Voltar

03/08/2018 23:14

ANS informa que Unimed de Bragança está em processo de saída do mercado

Terminou no dia 30 o prazo dado pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) para que os usuários da Unimed das Estâncias Paulistas fizessem a migração para outros planos, de seu interesse, sem qualquer carência e a agência explica que a entidade está ‘em processo ordenado de retirada do mercado”

Desde o fim do prazo, usuários do plano Unimed, que atende Bragança Paulista e região tem procurado a reportagem do Bragança Em Pauta, porque se sentem desamparados e não conseguem respostas da operadora, que também continua ignorando a imprensa.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Muitos idosos, sem condições de aderir outros planos, continuam pagando a Unimed mas temem pelo não atendimento, já que não conseguem mais sequer respostas por telefone.

A operadora, que já está proibida de vender novos planos e que viu boa parte de seus usuários aproveitar a portabilidade extraordinária, deve mesmo fechar as portas, de vez.

Segundo a ANS,  a operadora “está em processo de saída ordenada do mercado. Em abril, em razão da empresa não ter sanado as anormalidades administrativas graves de natureza assistencial, a ANS  determinou a alienação de carteira da operadora (venda da totalidade da carteira). Como não houve apresentação de propostas para aquisição da carteira de beneficiários da operadora, a ANS decidiu decretar a portabilidade extraordinária”, ressalta nota da ANS.

A agência explica ainda que através da Resolução Operacional nº 2291  era possível que os beneficiários pudessem escolher outra operadora. “A portabilidade extraordinária é decretada em situações excepcionais, para garantir ao consumidor opções de planos de saúde, bem como assegurar os direitos de continuidade à assistência na saúde suplementar”afirma a ANS.

Apesar do prazo ter terminado, a ANS informou com exclusividade ao Bragança Em Pauta, que o prazo será prorrogado, possibilitando aos beneficiários um prazo maior para ingressar em outra operadora.  O prazo, entretanto, ainda não foi divulgado.

Com a portabilidade extraordinária, os beneficiários podem escolher qualquer plano de saúde disponível no mercado, seja o individual, familiar ou coletivo por adesão.

A ANS ressalta que “É importante destacar que enquanto possuir beneficiários, a operadora é responsável por garantir o atendimento dos mesmos.

O caso Unimed também foi parar na justiça e o juiz Rodrigo Sette Carvalho concedeu na segunda-feira, 30, uma antecipação de tutela (decisão provisória), a pedido do Ministério Público, que obriga a  Unimed do Estado de São Paulo – Federação Estadual das Cooperativas Médicas (FESP)  atender os conveniados da Unimed Estâncias Paulistas de Bragança Paulista sob pena de multa no valor de R$ 10.000,00 por cada caso não atendido. O atendimento no caso de urgências e emergências deve er feito no Hospital Universitário São Francisco (HUSF), com quem a  UNIMED FESP tem credenciamento.

A medida foi tomada já que há muitos usuários, inclusive idosos, em tratamento que não podem ficar sem o atendimento.

Os consumidores que enfrentarem dificuldades de atendimento podem registrar reclamação junto à ANS através dos seguintes canais: Disque ANS: 0800 701 9656; Central de Atendimento ao Consumidor no portal da Agência (www.ans.gov.br); ou pessoalmente, em um dos 12 núcleos localizados em diferentes cidades do Brasil.

 

Fonte: Bragança em Pauta


← Voltar