Voltar

18/07/2017 11:35

Audiência Pública em Bragança debateu a unificação das Polícias

A Câmara Municipal de Bragança Paulista sediou, na sexta-feira (14/07), debate organizado pela Comissão Especial da Câmara dos Deputados que estuda a unificação das polícias civis e militares em território nacional. A discussão foi mediada pelo Deputado Federal Edson Moreira, e contou com a presença de membros da Polícia Civil, Secretário Municipal de Defesa e Segurança Civil, Dorival Bertin, da Presidente da Casa, vereadora Beth Chedid, e dos vereadores Antonio Bugalu e Moufid Doher.

A Comissão Especial da Câmara dos Deputados deu início ao estudo e preparação para a unificação das polícias em 2016, com visitas à Alemanha Itália e França. O grupo deve apresentar relatório técnico até julho de 2018, com parecer para a unificação do trabalho de 425 mil Policiais Militares e 117 mil Policiais Civis que atuam em território nacional.

Mediador da Audiência Pública, o Deputado Federal Edson Moreira cobrou a participação da população no encontro e explicitou os benefícios a Polícia submetida a um único comando. “A sociedade como um todo é que tem que determinar como deve ser feita a segurança pública e a participação de todos é essencial. Entendo que a Polícia atuando com um só comando, uma só academia, carreira única e orçamento específico para investigações fortaleceria a instituição e daria mais celeridade para a prevenção e solução dos casos, pois o crime já faz seu próprio planejamento”, justificou o delegado.

O secretário Dorival Bertin avaliou a atuação das forças de segurança em Bragança Paulista e vê a unificação como saudável e interessante. “Em Bragança temos uma atuação em parceria muito forte, trocamos informações com a Polícia Civil, que também fornece para a Polícia Militar e assim conseguimos realizar um trabalho de qualidade. Vejo com bons olhos a unificação e penso na criação de uma polícia municipal, mas desde que seja ofertada condições de treinamento, qualificação e o mais importante de tudo, tecnologia para a comunicação”, avaliou Bertin.

A vereadora Beth Chedid, Presidente da Casa, apontou os entraves contratuais dos servidores de segurança pública como possível entrave para a unificação. “Entendo que o principal desafio do Poder Público será ajustar carreiras, salários e sistemas previdenciários diversos em um novo contexto de formatação”, ponderou a presidente.

Os vereadores Antonio Bugalu e Moufid Doher elogiaram as forças de segurança que atuam no município e também cobraram a participação da população no debate. “O policial tem baixo salário, põe a própria vida em risco, deixa a família em casa e não sabe se volta e a população devia participar mais dos debates e não apenas cobrar. Os profissionais de segurança de Bragança e da região são exemplos para todos”, disse Bugalu.

Edson Moreira encerrou a audiência com críticas à Lei de Execução Penal, e em defesa à criação de uma cadeira universitária para o ingresso na Polícia com foco investigativo. A Comissão Especial da Câmara dos Deputados já realizou seminários regionais em Três Corações (MG), Aracaju (SE), Chapecó (SC) e agora Bragança Paulista (SP) e segue com audiências públicas em Brasília.

Da Redação com informações provenientes do Departamento de Comunicação Institucional da Câmara Municipal de Bragança Paulista


← Voltar