Voltar

29/05/2018 17:23

Aulas suspensas em função da greve de caminhoneiros



AULAS DA REDE MUNICIPAL SÃO SUSPENSAS POR CAUSA DA GREVE DIAS 29 E 30 EM BRAGANÇA PAULISTA
 
O prefeito Jesus Chedid suspendeu na tarde desta segunda-feira, 28, as aulas da rede municipal de ensino para terça-feira, 29 e quarta-feira, 30. Ambulâncias tem combustível até esta terça-feira, 29 e Prefeitura espera recebimento de combustível para abastecimento prioritário dos veículos de emergência.

A suspensão acontece por causa da greve dos caminhoneiros que começou no dia 21 de maio e assola todo o país, com falta de combustível e desabastecimento também nos supermercados e feiras.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Na quinta-feira, 31, já não havia aulas por causa do feriado de Corpus Christi e do ponto facultativo de sexta-feria, 1º de junho.

Além da dificuldades dos alunos em chegar na escola foi levado em conta as dificuldades deslocamento de professores e funcionários, que muitas vezes, moram longe do trabalho.

Com relação a merenda, o prefeito Jesus Chedid ressaltou que a empresa Nutriplus, havia garantido o abastecimento, mas que seria necessário fazer adequações ao cardápio por causa do desabastecimento de verduras, legumes, ovos entre outros alimentos.

A suspensão das aulas está amparada no decreto nº 2.696 assinado hoje, em que o prefeito Jesus Chedid decretou situação de emergência no município.

Nesta segunda-feira, 28, do total de  15.296 alunos, apenas 2.094 compareceram entre o período da manhã e da tarde. Com relação aos professores  faltaram 154, dos 839,

Cidades da região como Atibaia, Itatiba e Bom Jesus do Perdões já haviam tomado a medida na sexta-feira, 25.

Durante coletiva de imprensa realizada no gabinete, na tarde desta segunda-feira, 28, Chedid ponderou que sua equipe de governo passou o final de semana acompanhando a movimentação e que ele se sente preocupado com os reflexos que a paralisação ainda pode causar ao município.

Questionado pela reportagem do jornal on line Bragança Em Pauta, se assim como em São Paulo o município suspenderia a restrição de caminhões por alguns dias no município para que o abastecimento de postos e também de supermercados pudesse ser feito a qualquer hora, disse que ainda estão estudando o assunto e que, por enquanto, as restrições estão mantidas.

A secretária de Saúde, Marina de Fátima Oliveira, disse que até hoje todos os pacientes que tinham agendado transporte para consultas e exames em outras cidades foram transportados e que o combustível é suficiente para atender a demanda até esta terça-feira, 28.

Com o decreto, a Prefeitura pode “apreender combustível estocado em postos privados, a fim de abastecer veículos essenciais inerentes a preservação da vida humana”.

A Prefeitura também pode efetuar compra sem licitação de combustível ou outros materiais para prestar assistência à população.

O diretor do posto Capivarão, estava no gabinete pouco antes da reunião e ressaltou que apesar da fila que se formou em frente ao posto, eles aguardam apenas a chegada de Diesel e que o mesmo será destinado exclusivamente para o abastecimento de viaturas das Polícias Militar e Civil, ambulâncias e viaturas do Corpo de Bombeiros.

Com o decreto, a prioridade de todos os postos são os veículos de emergência e urgência.

Marina de Fátima disse ainda que nesta segunda-feira, 28, todas as unidades de saúde abriram e a previsão é que todos estejam abertos também nesta terça-feira, 29, mas que sabe da dificuldades de muitos funcionários.

Ela ressaltou ainda que a Santa Casa tem uma reunião agendada para definir estratégias caso o abastecimento não se normalize. Uma grande preocupação fica por conta do deslocamento dos médicos, visto que muitos moram fora da cidade.

O decreto, não garante prioridade para abastecimentos dos veículos particulares dos médicos ou outros profissionais da área de saúde e segurança, apenas para os veículos oficiais.

Com relação a coleta de lixo e o transporte público Chedid e os representantes da Embralixo, Miguel Bueno,  gerente operacional e Daniel Adão, Gerente de Tráfego da  Nossa Senhora de Fátima,  ressaltaram que os serviços estão garantidos por mais dois dias, ou seja, haverá coleta normalmente na terça-feira, 29 e quarta, 30 e os ônibus irão operar com 50% da frota.

Isto significa que os horários em vigor para os dois próximos dias são os horários de domingo.

A prestação de serviços por mais dois dias foi possível porque durante a madrugada as empresas conseguiram receber uma cota de combustível, mas não sabem quando haverá um novo abastecimento.

Através do decreto, o prefeito Jesus Chedid criou ainda um Comitê de Gerenciamento de Crise, liderado por ele com a participação de diversos secretários.

 (Bragança em Pauta)

 

 


← Voltar