Voltar

05/12/2017 17:34

Daniel Dias sobra no México e é tetracampeão mundial nos 50m costas

Daniel Dias, 29, nadou sua segunda prova individual na noite desta segunda-feira, 3, no Campeonato Mundial de Natação Paralímpica, disputado na Cidade do México, e conquistou mais uma medalha de ouro para o Brasil. O triunfo veio na prova dos 50m nado costas da classe S5. Esta foi a terceira vez que ele foi ao pódio na competição, iniciada no sábado, 2.

Após três dias de competição, a equipe nacional, representada por 17 nadadores, acumula 19 medalhas, sendo oito de ouro, sete de prata e quatro de bronze. Só nesta segunda-feira, o Brasil viu seis nadadores serem premiados no pódio mexicano.

Na sessão da noite, o carioca André Brasil foi ouro nos 200m medley (S10), o goiano radicado em Uberlãndia Ruiter Silva conquistou de forma dramática uma prata nesta mesma prova na S9. O paulista Felipe Caltran foi bronze nos 200m medley (S14). Na sessão da manhã, o carioca Thomaz Matera fora ouro nos 100m borboleta, e a mineira radicada no Espírito Santo Patrícia Santos recebera a prata nos 100m livre (S4).

Em seu quinto campeonato mundial, Daniel Dias mantém nos 50m nado costas uma de suas diversas hegemonias. Desde a edição de 2010, em Eindhoven, na Holanda, ele não pisa em outro local do pódio que não o do campeão. Foi assim em Montreal 2013, Glasgow 2015. Em Jogos Paralímpicos o roteiro é o mesmo: ouro em Pequim 2008, Londres 2012 e Rio 2016.

O tempo da vitória desta segunda-feira foi 35s70, seguido de Thanh Tung Vo (40s36), do Vietnã, e Beytullah Eroglu (42s05), da Turquia.

“Sei o quanto o esporte paralímpico se renova e novos atletas surgem a cada ciclo paralímpico. Eu sei que tem gente que pensa: ‘Puxa, já são sete anos de conquistas e ainda continua com excelente conquistas’. Mas é isso que me motiva, querer ser um atleta melhor a cada dia”, comentou Daniel Dias.

04/12/2017 – Piscina Olimpica Francisco Marquez, Cidade do Mexico, DANIEL DIAS, medalha de ouro nos 50m costas S5. Foto: Marcio Rodrigues/MPIX/CPB .
Na Cidade do México, Daniel já acumulou ouros nos 100m livre e no revezamento 4x100m livre, ambos no sábado, 2. Nesta terça-feira, 5, às 13h50 (de Brasília), ele disputa a eliminatória dos 100m livre. E a final será às 22h51.

A prata de Ruiter nos 200m medley (S9) foi uma das mais celebradas pelos brasileiros na noite da segunda-feira. Ele conseguiu superar o espanhol Oscar Galisteo na última braçada. Levou sua primeira medalha individual em campeonatos mundiais com o tempo de 2min27s08, apenas 16 décimos à frente de Galisteo. O ouro foi para o italiano Federico Morlacchi (2min27s08).

“A alegria é muito grande de conquistar uma medalha de prata em uma prova que não é minha especialidade, com este tempo, na Cidade do México, que tem altitude [2.250m acima do nível do mar]”, celebrou o nadador, que tem má formação congênita no braço esquerdo.

Curiosamente, 16 décimos foi o que tirou Ruiter de um segundo pódio na noite, desta feita nos 100m livre. Ele terminou em quarto, novamente superado por Federico Morlacchi, que ficou com o bronze em 57s71. O ouro foi para o também italiano Simone Barlaam (56s09).

Confira, abaixo, os resultados de todos os brasileiros nesta segunda-feira, 4, no Mundial de Natação:

André Brasil (S10)
200m medley: Ouro
Thomaz Matera (S12)
100m borboleta: Ouro
Daniel Dias (S5)
50m costas: Ouro
Ruiter Silva (S9)
200m medley: Prata
100m livre: 4º
Patrícia Santos (S4)
100m livre: Prata
Felipe Caltran (S14)
200m medley: Bronze
Edênia Garcia (S3)
100m livre: 4º
Ítalo Pereira (S7)
50m livre: 4º
Gabriel Sousa (S8)
50 m livre: 5º
Beatriz Carneiro (S14)
200m medley: 7º
Talisson Glock (S6)
100m livre: 8º
Luís Silva (S6)
100m livre: 10º

Campeonato Mundial de Halterofilismo

Paralelamente ao Mundial de Natação, a Cidade do México também recebe o Mundial de Halterofilismo, no mesmo complexo esportivo que em 1968 foi sede dos Jogos Olímpicos da capital mexicana. Nesta segunda-feira, apenas uma brasileira apresentou-se. A paraibana Maria Luzineide terminou na sétima colocação, com 81 quilos levantados na terceira (e última) tentativa. Nesta terça-feira, 5, a partir das 19h30 (de Brasília), será a vez da paulista Mariana D’Andrea, que na noite de segunda-feira, foi contemplada como atleta paralímpica revelação do país em 2017 na cerimônia do Prêmio Paralímpicos, realizada em São Paulo.

Patrocínio
A natação e o halterofilismo têm patrocínio das Loterias Caixa.

Time São Paulo
Os atletas André Brasil e Daniel Dias são integrantes do Time São Paulo, parceria entre o CPB e a Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência de São Paulo que beneficia 56 atletas e nove atletas-guia de 10 modalidades.

Informações provenientes da Assessoria de imprensa do Comitê Paralímpico Brasileiro


← Voltar