Voltar

16/09/2016 12:45

Greve dos bancários fecha 373 agências no Vale e região bragantina

A greve dos bancários completa 10 dias e mantém pelo menos 373 agências fechadas nesta quinta-feira (15) no Vale e região bragantina.

As principais reivindicações dos bancários são o reajuste salarial de 14,78%, aumento na PLR, nos vales refeição, alimentação, auxílio-creche/babá, piso salarial maior, 14º salário, fim das demissões e ampliação das contratações, melhores condições de trabalho nas agências digitais, mais segurança nas agências bancárias e auxílio-educação.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Na região de Bragança Paulista, 53 das 54 agências estão fechadas.

Reivindicações
A categoria havia rejeitado a primeira proposta da Fenaban - de reajuste de 6,5% sobre os salários, a PLR e os auxílios refeição, alimentação, creche, e abono de R$ 3 mil. A proposta seguinte, também rejeitada, foi de reajuste de 7% no salário, PLR e nos auxílios refeição, alimentação, creche, além de abono de R$ 3,3 mil.

Os sindicatos alegam que a oferta não cobre a inflação do período e representa uma perda de 2,39% para o bolso de cada bancário. Os bancários querem reposição da inflação do período mais 5% de aumento real, valorização do piso salarial - no valor do salário mínimo calculado pelo Dieese (R$ 3.940,24 em junho) -, PLR de três salários mais R$ 8.317,90, além de outras reivindicações, como melhores condições de trabalho.

A Fenaban disse em nota que "o modelo de aumento composto por abono e reajuste sobre o salário é o mais adequado para o atual momento de transição na economia brasileira, de inflação alta para uma inflação mais baixa".

Fonte: G1
Foto: Fernando Donasci


← Voltar