Voltar

05/08/2020 14:22

Matheus Jesus é acusado

Quatro jogadores da Poison, equipe de Free Fire fundada pelo jogador de futebol Matheus Jesus, dizem ter passado fome e não ter recebido um mês de salário enquanto viveram na gaming house da organização em Bragança. Em vídeo, Danilo "cross", Lucas "blaze", Denilson "joker" e Leonardo "salles", que estiveram na casa entre maio e julho, afirmaram que treinaram e competiram em jejum. Matheus Jesus e outros jogadores da casa negam as acusações e alegam que o vídeo foi forjado.

De acordo com o desabafo do quarteto, no último final de semana, a estrutura encontrada foi bem diferente da prometida por Matheus Jesus, presidente da Poison e volante do Bragantino. Os jogadores relataram que faltou comida durante o período de um mês e meio que permaneceram na casa.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Além da falta de alimentação, os jogadores acusam Matheus Jesus de não ter arcado com os salários referentes ao mês de junho, de cerca de R$ 800.

Matheus Jesus negou que a Poison não deu as condições necessárias e afirmou que os jogadores forjaram o vídeo para reconquistar as vagas em competições, que ficaram com a organização. Além disso, a assessoria do volante enviou depoimentos em vídeo de Lari e Alexandre "Mosca", outros jogadores da organização, afirmando que possuem toda a estrutura necessária.

 

Foto: Ari Ferreira/Red Bull Bragantino 

Fonte: Diego Peréz


← Voltar