Voltar

25/05/2018 18:10

Presidente convoca Forças Armadas para tentativa de reabastecimento

 

As Forças Armadas serão usadas em ações de reforço à atuação de forças policiais federais e estaduais para desobstrução de vias durante a paralisação dos caminhoneiros, segundo o Ministério da Defesa. Entre suas tarefas estarão garantir o acesso de caminhões tanque a refinarias e escoltar comboios.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Militares do Exército, da Marinha e Aeronáutica também atuarão na distribuição de combustível em pontos críticos (como em aeroportos e para órgãos que prestam serviços essenciais), retirada de grevistas de bases de distribuição de combustíveis e proteção de estruturas e edificações relacionadas ao sistema de abastecimento.

 

"O emprego das Forças Armadas será realizado de forma rápida, enérgica e integrada", afirmou o Ministério da Defesa em nota.


O anúncio ocorreu após o ministro da Defesa, Joaquim Silva e Luna, reunir-se na tarde desta sexta-feira (25) com os Comandantes da Marinha, Exército e Aeronáutica. Também participaram do encontro o Chefe de Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas e o Comandante de Operações Terrestres do Exército. O objetivo da reunião era definir ações para "possibilitar o retorno à normalidade das atividades no país".

Em paralelo, o Alto Comando do Exército se reuniu para definir estratégias para colocar a operação em prática em todas as regiões do país. O Exército vinha acompanhando a crise à distância e colocou todas os seus comandos militares em alerta na quinta-feira.

A ação das Forças Armadas na operação deve ser regulada por meio de um decreto de Garantia da Lei e da Ordem, que precisa ser editado pela Presidência. Segundo fontes do Exército, a assinatura do decreto deve ser anunciada ainda nesta sexta-feira (25).

Segundo o Ministério da Segurança Pública, policiais rodoviários estão atuando em todo o Brasil para impedir interrupção de pistas. Porém, eles não estão agindo nos casos em que os caminhoneiros estão parados em greve, mas sem interromper o trânsito. Até a tarde desta sexta-feira não havia sido registrado nenhum confronto.

Em Minas Gerais, 120 homens da Força Nacional estão ajudando a Polícia Rodoviária Federal a desbloquear estradas.

A intervenção federal no Rio de Janeiro afirmou que policiais militares estão fazendo escoltas de caminhões de transporte de combustível para beneficiar setores como saúde, aeroportos e transporte de produtos químicos para tratamento de água.

Em São Paulo a prefeitura decretou estado de emergência. Caminhões tanque estão sendo escoltados pela polícia para abastecer parte da frota de ônibus, segundo a prefeitura.

UOL


← Voltar